"Acreditando na magia que existe na educação! Buscando ser a mudança que quero ver no mundo"!
CONTATOS: sunamitamagalialbuquerque@hotmail.com /sunamitanativaoliveira@gmail.com

quinta-feira, 2 de abril de 2009

ÍNDIOS DE PERNAMBUCO: QUEM SÃO E ONDE ESTÃO



Texto para aula de História e Geografia - 2ª, 3ª e 4ª séries














































































(Imagens: Etnia Pipipã, Trucá, Truxá, Cacique Marcos Xucuru, índios Pankararu, Fulni-ô, Capinauá, Cambiuá, Aticum).



ATICUM – Localizados na Serra Umã, no município de Carnaubeira da Penha, os aticuns ocupam uma área de 16.290,18 hectares, somando uma população de quase 5 (cinco) mil índios distribuídos em 19 (dezenove) aldeias. A principal atividade do grupo é a agricultura, mas também há criação de animais.


CAMBIUÁ – Aproximadamente 3 (três) mil índios habitam 7 (sete) aldeias, situadas entre os municípios de Ibimirim, Inajá e Floresta, numa área de 31.495,31 hectares. Plantam milho, feijão de corda, feijão de arranca e mandioca, entre outros. Também são bons tecelões (redes, mantas e tapetes) e produzem artesanato com palha.


CAPINAUÁ – A sede da aldeia fica a 18 (dezoito) quilometros de Buíque, mas os 12.493,09 hectares pertencentes a etnia estão distribuídos também nas cidades de Tupanatinga e Ibimirim. O grupo ( cerca de 1.100 índios) vive da agricultura de subsistência ( milho, feijão, mandioca) e do artesanato com palha.


FULNIÔ – São cerca de 5.200 (cinco mil e duzentos) índios que vivem na cidade de Águas Belas. É a única etnia do Estado que conserva sua língua materna, o iatê. As terras somam 11.505,71 hectares, sendo a maioria na zona urbana. Tem como fontes de renda a agricultura e o artesanato.


PANCARARU – Em uma área de 15.203,35 hectares, esse povo está dividido entre os municípios de Tacaratu, Jatobá e Petrolândia. A base da economia é a agricultura de subsistência, além da fruticultura e confecção de artesanato, principalmente de palha. São cerca de 6 (seis) mil índios.


PIPIPÃ – Vivem a cerca de 4 (quatro) anos em aldeias próximas a cidade de Floresta e tem uma população de aproximadamente 2 mil pessoas. A principal atividade é a agricultura de subsistência. Ainda não tem o total de terras delimitadas.


TRUCÁ – Os quase 3.500 (três mil e quinhentos) índios estão localizados em Cabrobó. Sobrevivem da agricultura de subsistência ( principalmente arroz e cebola). São cerca de seis mil hectares de terra, mas menos da metade é usufruída pelos índios, pois há muitos posseiros.


TUXÁ – Os 50 (cinquenta) índios foram reassentados pela CHESF devido a inundação do lago de Itaparica, numa propriedade do município de Inajá. São 140 hectares.


XUCURU – É a maior etnia do Estado, com cerca de 8.500 (oito mil e quinhentos) índios vivendo em 23 (vinte e três) aldeias na Serra do Ororubá, numa área de 27.555,05 hectares, na cidade de Pesqueira. Além da agricultura, vendem bordados e renascenças.


Publicação:

Jornal do Commercio


Fontes: Fundação Nacional do Índio (Funai), Secretaria Estadual de Educação e professores das etnias.
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails