"Acreditando na magia que existe na educação! Buscando ser a mudança que quero ver no mundo"!
CONTATOS: sunamitamagalialbuquerque@hotmail.com /sunamitanativaoliveira@gmail.com

terça-feira, 19 de maio de 2009

CÂMARA DE VEREADORES DE GRAVATÁ - um espetáculo para todos os gostos


As reuniões da Câmara Municipal de Vereadores têm despertado na sociedade gravataense, sentimentos diversos: da repulsa (dos mais instuídos), à vibração (dos menos avisados). É indiscutível a necessidade da sociedade, como um todo, de acompanhar os projetos, os trabalhos e as reuniões realizadas por aqueles que foram eleitos pelo povo para representar, através do Poder Legislativo, suas necessidades, dando vez e voz aos seus problemas.

As reuniões realizadas atualmente deixam claro a imprescindível luta da educação para conscientizar as pessoas acerca da importância do voto livre e, consciente. O despreparo da maioria dos nossos vereadores é um fato que precisa ser observado e, acompanhado com atenção por toda sociedade.

Ao realizar a leitura da pauta ou ordem do dia, alguns vereadores chegam a tornar algumas palavras impronunciáveis, mediante a falta de domínio da Língua Portuguesa. Embora não seja privilégio desta categoria, há de se convir que é dever e responsabilidade do Poder Legislativo a elaboração das Leis que regem o município. Mediante tanta falta de conhecimento, falta de formação e letramento destes representantes, o município fica a mercê de leis incongruentes, inaptas e impróprias, para não dizer sem nexo.

Dentre as aberrações apresentadas pelos nobres vereadores, no tocante a educação me chamou a atenção a solicitação apresentada pelo vereador José Rodrigues. Leia-se o texto contido na ordem do dia:


"Indicação 212/2009 - Seja providenciado dois professores de EDUCAÇÃO FÍSICA e técnicos em enfermagem para monitorar e orientar os praticantes de cooper nas localidades da 1ª e 2ª perimetral".



É difícil precisar se este é apenas mais um caso de ignorância ou de afronta aos profissionais da educação, de modo geral. Esclaressa-se:

Há dois anos, nós, professores do Ensino Fundamental I fomos "premiados" com a inclusão na grade curricular da disciplina de EDUCAÇÃO FÍSICA, além de Turismo, sem que tenhamos habilitação para tal, muito menos foi designado um profissional da área para atender as nossas crianças de forma correta.


FATO: foi retirada uma aula de matemática da grade, para dar lugar a educação física - nesse horário, ou os alunos pulam corda APENAS, ou brincam de qualquer besteira que lhes convir. Para a ula de Turismo foi diminuída uma aula de Língua Portuguesa.


Depois de assistir a reunião da Câmara de Vereadores, já começo a compreender porque diminuiram as aulas de Português!!! Quanto a sugestão do vereador para que o município "contrate" professores para atender aos praticantes de cooper, consideramos excelente, desde que antes, haja prioridade em atender nossas crianças de forma digna. A prática de EDUCAÇÃO FÍSICA tornou-se obrigatória nas escolas do país como uma forma de combater o sedentarismo e a obesidade, um dos grandes males do século XXI entre nossas crianças, desde que, orientado por profissionais habilitados!!


ESTAMOS DE OLHO!!!
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails