"Acreditando na magia que existe na educação! Buscando ser a mudança que quero ver no mundo"!
CONTATOS: sunamitamagalialbuquerque@hotmail.com /sunamitanativaoliveira@gmail.com

segunda-feira, 5 de março de 2012

DO BLOG DO CAJU

Profª Sunamita tem mais um artigo publica em Revista de circulação Nacional


A 5ª edição da Revista Brasileiros de Raiz traz artigo da professora gravataense, sobre Educação Escolar Indígena Infantil

Formada em Pedagogia, mestranda em Ciências da Educação pela Universidad Americana, além de cursar o 4º período de História pela UFRPE/UAB, a professora tem se dedicado a pesquisa sobre os povos indígenas há 3 anos. Já teve um artigo publicado em 2010 na Revista Fusão Cultural, de São Paulo, e no ano passado teve o trabalho realizado na Escola John Kennedy, sobre a Lei 11.645/08 (que trata do estudo e ensino sobre as Culturas Indígenas e Afrobrasileira) destacado na mesma revista que agora traz seu artigo.
A professora vem lutando  há algum tempo, para que o município realize formações para os professores acerca da temática indígena, bastante desconhecida entre os profissionais da educação, por incrível que pareça, uma vez que, a maioria das pesquisas, limita-se aos acadêmicos e pesquisadores. No ano passado, uma vitória. A professora conseguiu articular a vinda do escritor indígena Daniel Munduruku, doutor em Educação pela USP,à Gravatá,  junto a secretaria de educação, para ministrar uma palestra para professores da rede pública.. Foi um começo. O caminho é longo, para combater a ignorância e o preconceito a respeito dos povos indígenas no Brasil.
Para quem quiser saber um pouco mais, a revista Brasileiros de Raiz está disponível na Livraria Cultura, no Paço Alfândega, ou pelo site www.sabetudodebrasilia. com.br.
Acerca da razão para pesquisar a educação escolar indígena, a professora responde, com base nos escritos da pesquisadora Mirian Noal:"A pesquisa nasceu de uma inquietação, construída em mais de dez anos de magistério, sobre a possibilidade de uma educação fundamentada no respeito, que garanta autonomia às crianças pequenas. Será possível cuidar e educar essas crianças sem impor, sem vigiar, sem castigar? Nessa busca, convivendo com comunidades indígenas, percebi uma pedagogia que há muito tempo buscava, uma pedagogia que educa, cuida e protege sem reprimir, proibir, agredir."

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails