"Acreditando na magia que existe na educação! Buscando ser a mudança que quero ver no mundo"!
CONTATOS: sunamitamagalialbuquerque@hotmail.com /sunamitanativaoliveira@gmail.com

quinta-feira, 30 de julho de 2009

DISCURSO EVASIVO E, DEMAGOGIAS MARCAM A II CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EM GRAVATÁ



RELATÓRIO:


O critério estabelecido para a escolha de delegados, privilegiando cargos comissionados e pessoas ligadas ao Poder Executivo, torna o processo sem imparcialidade e lisura.

No primeiro dia tivemos de tudo: de animador de auditório, que insiste no discurso de que o segredo do sucesso da educação depende tão somente da AUTO-ESTIMA do educador, ou seja, mesmo que o educador não tenha condições mínimas de trabalho, não seja valorizado nem profissionalmente nem financeiramente, ele tem que continuar pautando suas ações na fé, na esperança, no amor! Há, o amor!! Essa palavra foi repetida com frequência, ao ponto de deixar alguns alienados, crentes de que o amor pagará suas contas no final do mês!!O amor deve permeiar todas as nossas ações, contudo, não podemos perder o princípio da racionalidade de exigir o cumprimento de nossos direitos, uma vez quem cumprimos com nossos deveres.







Após essa palestra , os debates foram encaminhados para salas separadas, com eixos temáticos distintos para serem apresentados na plenária.
Um detalhe deste ínterim, ficou com o grupo 2, do qual fiz parte, responsável por discutir ELEIÇÃO DIRETA PARA GESTOR ESCOLAR, numa sala com ampla maioria de DIRETORES MUNICIPAIS, que hoje são nomeados pelo gestor municipal. O tema não chegou a ser apresentado em plenária por este grupo, pois teve seu texto vetado. Só foi possível sua discussão, graças a outro grupo que propôs e apresentou para votação. A defesa foi realizada de forma brilhante e competente pelos professores Ricardo Vieira, Sunamita Oliveira, Prof. Lenilson Batista e Sr. Cosme, que imbuídos de esclarecimento, imparcialidade e desejo de vislumbrar avanços no sistema educacional, pautaram sua defesa, dentre outros pontos, na apropriação da democracia, em sua totalidade por parte da comunidade escolar.

Os argumentos utilizados pelas diretoras, que recebem em média um acréscimo de R$1.500,00 em seus salários, variando de escola para escola, de acordo com a quantidade de alunos, foi de que o estado optou por este modelo, mas, de acordo com elas, não deu certo.
Acredito pessoalmente que, os critérios utilizados pelo estado podem não ter sido os mais acertados, permitindo análise e reformulação. Nosso argumento continua embasado na crença de que, NÓS, enquanto sociedade DEMOCRÁTICA, apesar de todos os percalços e desvios de conduta de muitos, não nos apropriamos do direito de pleitear a volta de um sistema TOTALITÁRIO E DITATORIAL.

Nossa democracia produziu COLLORS, SARNEYS, FHC, SERRAS, dentre outros, mas isso não levanta sequer a possibilidade de um retrocesso rumo a DITADURA MILITAR.

A escola é o MODELO de sociedade que queremos. Se não partir dela os princípios e premissas da DEMOCRACIA, inclusive conscientizando nossos aluno acerca do processo de escolha de nossos gestores educacionais, como nos apropriaremos do valor do voto para escolha dos representantes da nação, em todos os seus segmentos??

Dentre os 111 subsídios apresentados para debate e análise deste mesmo grupo, reproduzirei o número 76, para que todos tomem conhecimento e, sejam informados de que este foi um ponto IGNORADO pelo grande grupo:


76. Na relação entre os sujeitos e as instâncias de participação, a organização dos conselhos necessita conselho de educação fortalecido; função normativa como a de acompanhamento e avaliação da sociedade; discussão de políticas; A COMPOSIÇÃO DEVE REFLETIR A DIVERSIDADE DOS AGENTES E SUJEITOS POLÍTICOS DO CAMPO EDUCACIONAL; MANDATOS NÃO COINCIDENTES COM O OS GESTORES; PROIBIR QUE A PRESIDÊNCIA DO CONSELHO SEJA EXERCIDA POR INTEGRANTES DO PODER EXECUTIVO;desenvolvimento da capacidade e o fortalecimento da função de conselheiro; na medida do possível, vincular a representação da sociedade a um fórum permanente (municipal, estadual ou nacional ) de educação.

NOTA: TODAS AS PRESIDÊNCIAS DOS CONSELHOS MUNICIPAIS, QUE DEVEM FISCALIZAR AS AÇÕES DO GOVERNO MUNICIPAL, SÃO OCUPADAS POR CARGOS DE CONFIANÇA!!


A elaboração dagrade curricular também foi um tema bastante discutido, e muitos DIRETORES demonstraram tota falta de conhecimento acerca da diciplina EDUCAÇÃO FÍSICA, a qual consideram apenas como recreativa, indo e encontro inclusive com o que orienta uma Lei Federal, para a prática de atividades físicas, orientadas por PROFISSIONAL HABILITADO. O fato é que, ao longo desses 7 anos, o município não criou condições para a realização desta atividade em nossas escolas, uma vez que, NÃO HÁ QUADRAS, NÃO HÁ ESPAÇO FÍSICO NA MAIORIA DAS ESCOLAS ADEQUADOS A PRÁTICA DA EDUCAÇÃO FÍSICA, e no Ensino Fundamental I não há sequer PROFESSOR. Eu, me nego terminantente a ensinar algo que não aprendi. É o jogo do: "eu faço que ensino, e tu faz de conta que aprende"!!!

Uma outra questão pautada na elaboração da Grade Curricular de Ensino, trata do ensino da disciplina de NOÇÕES DE TURISMO, substituindo uma aula semanal de Língua Portuguesa. Além desse agravante, esta proposta fere a Lei Orgânica do município de 2005, no Art. 84 Parág. V, que orienta para a valorização do HOMEM DO CAMPO, uma característica do município, que tem a maior parte de seu território na ZONA RURAL, com o trabalho dos pais de nossos alunos abastecendo muitas de nossas mesas.

O transporte escolar, merenda escolar, adequação dos prédios e construção de escolas também fizeram parte da discussão, que em alguns momentos tornou-se bastante acalorada, estendendo-se até por volta das 19 horas quando o horário previsto para a finalização dos trabalhos seria as 17 horas.


Os demais eixos temáticos, do total de 6, apresentaremos gradativamente, bem como a proposta elaborada por cada grupo, caso tenhamos acesso ao material construído coletivamente, diferente do que aconteceu na I Conferência, que até não se sabe o resultado, muito menos o efeito.

Embora a conferência tenha sido marcada por esta mácula, cabe nosso registro de louvor aos participantes e debatedores conscientes e independentes, que não defenderam interesses de grupos políticos, mas sim, da sociedade civil. Nosso muito obrigada aos educadores: Professora Rosiane Silva, Professor Edson, Professor Lenilson Batista, Professor Ricardo Vieira.
Parabéns!!
Vocês nos fazem acreditar que ainda é possível transformar o mundo através da EDUCAÇÃO!
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails