"Acreditando na magia que existe na educação! Buscando ser a mudança que quero ver no mundo"!
CONTATOS: sunamitamagalialbuquerque@hotmail.com /sunamitanativaoliveira@gmail.com

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

GRADE CURRICULAR DE ENSINO: EM GRAVATÁ, ALUNOS APRENDEM NOÇÕES DE TURISMO NO LUGAR DE LÍNGUA PORTUGUESA!!

Durante encontro com professores municipais segunda-feira passada, uma palestrante, ladeada pelo secretário municipal de turismo, chamou a atenção dos presentes educadores para as belezas de Gravatá, e frisou a relevância da disciplina em nossa grade curricular de ensino, que por sinal, é diferente do resto do país.

Em sua fala, a palestrante, que não é gravataense, chegou a se emocionar falando do valor cultural e histórico das CASAS DE MANDACARU, um pequeno distrito desta cidade. Ela chegou a dizer, junto com o secretário de turismo do município que, fica estarrecida quando alguém da cidade diz que não tem opções de lazer no final de semana (!!)

Deveras a surpresa dos convidados! A maioria dos habitantes gravataenses, vive na linha da pobreza, sem emprego, dependendo do comércio informal ou dos bicos para sobreviver, além das "bolsas" assistencialistas do governo. Os que foram cabos eleitorais, estão com algum emprego na Prefeitura, os que não foram a favor, estão sem perspectiva alguma, vendo as empresas se instalarem nas cidades vizinhas, e o homem do campo, refazendo o percurso cantado por Luiz Gonzaga, tendo que deixar seu chão pra não morrer de fome, pela falta de políticas de valorização, que permitam-lhes viver de forma digna, em seu lugar sagrado!

Não temos dinheiro para andar a cavalo no Hotel Fazenda de Gravatá, nem para frequentar a AABB, almoçar e jantar nos restaurantes da cidade, fazer compras no pólo moveleiro, porque em breve não termos mais sequer como comprar produtos de necessidade básica em nossa cidade, porque os preços praticados aqui SÃO PARA TURISTAS, graças a lavagem cerebral que está sendo feita em nossos comerciantes.

Em Gravatá, uma calça jeans que custa R$ 150,00, na cidade vizinha, que não é turística, pode ser comprada por R$ 40,00!! Os alimentos também estão seguindo esta "tendência"!

Curiosamente, não houve qualquer menção a total DESTRUIÇÃO das nossas HISTÓRICAS PRAÇAS DA MATRIZ, PRAÇA DO SAPO (Pç. Aarão Lins, no papel) e recente PRAÇA DEZ, que está sendo nomeada pelos moradores como DES-MANTELADA.
O Blog do Castanha registrou a derrubada das árvores, a destruiçãos dos sapos, dos vasos...

Nós, melhor do que qualquer pessoa, conhecemos os valores de nossa terra, mas principalmente, as necessidades de nossa gente.
Um município que tem como maioria de sua população, gente simples, agricultores que vivem da agricultura praticada em nossa zona rural, precisa de subsídios para continuar vivendo no campo com dignidade, dever este da escola, e isso não os impede de conhecer os pontos turísticos (ainda duvidosos) não só de Gravatá, mas do resto do mundo, como Tema Transversal das outras disciplinas!

Estou certa que nesse caso, uma imagem vale mais do que mil palavras, e devido a insistência dessa senhora, apresento-lhes, a partir de hoje, GRAVATÁ, CIDADE NÃO VISTA PELO TURISTA! Divirtam-se, porque nós, estamos amargando!!





Acesso a Escola Mons. José Elias de Almeida, local está se realizando a Formação Continuada dos Professores de Gravatá. Em alguns pontos, o ônibus quase chega a deitar-se sobre as pequenas casas.
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails