"Acreditando na magia que existe na educação! Buscando ser a mudança que quero ver no mundo"!
CONTATOS: sunamitamagalialbuquerque@hotmail.com /sunamitanativaoliveira@gmail.com

sábado, 29 de maio de 2010

ALUNOS DO 4º PERÍODO DE PEDAGOGIA DA UVA GRAVATÁ CONHECEM ASSENTAMENTO (MST)

A partir dos estudos desenvolvidos na disciplina Educação no Campo, ministrada pelo professor Nildo Barbosa, os alunos do 4º período de Pedagogia puderam realizar uma visita ao Assentamento Normandia, antes, uma fazenda, ocupada pelo MST há 17 anos, nas proximidades de Caruaru, agreste do estado de Pernambuco, como uma das ações da Reforma Agrária.
O intuito do trabalho foi de conhecer os projetos pedagógicos desenvolvidos no assentamento, que hoje servem de estudo e modelo para outros assentados, bem como para diversos movimentos de cunho social.
Além do professor Nildo Barbosa, participou a turma do 2º Período, assistidos pela professora Maria do Carmo, com a disciplina Educação e Trabalho.
Além de aplicar as teorias e práticas do pesquisador e professor Paulo Freire, tal qual Pedagogia do Oprimido, Pedagogia da Libertação e Pedagogia da Autonomia, a educação desenvolvida no assentamento busca primar por moldes que elevem a condição do homem do campo, dando-lhes subsídios para viverem de forma digna no meio rural, combatendo seta forma, o conhecido êxodo rural, bem como todos os problemas advindos do inchamento dos grandes centros urbanos, onde a aglomeração acontece em virtude de ser este, ao menos em tese, um local de concentração de renda.
Os alunos foram recepcionados pela agricultora e assentada Mauricéia, que também é Pedagoga, além de Rubineuza, uma das líderes do movimento e o estudante de Filosofia e também Júnior.
Uma lição aprendida em Normandia, que servirá para nossas vidas, trata da educação humanizadora, que forma o individuo com consciência, primando por laços familiares, afetivos, ligaos a natureza, a mãe-terra, minimizando os efeitos do capitalismo desenfreado e selvagem.
A educação pensada e executada em Normandia se contrapõe a formação de mão-de-obra apenas. O individuo é pensado como ser, capaz de sentir e desenvolver-se de forma saudável. Belo exemplo!!



Da direita para a esquerda: Prof. Nildo, Júnior, Mauricéia, Rubineuza e Profª Maria do Carmo (Carmem)





Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails