"Acreditando na magia que existe na educação! Buscando ser a mudança que quero ver no mundo"!
CONTATOS: sunamitamagalialbuquerque@hotmail.com /sunamitanativaoliveira@gmail.com

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

SUBSTITUTOS DOS BANDEIRANTES E JESUITAS, CRISTÃOS DO SÉCULO XXI CONDENAM INDÍGENAS BRASILEIROS À MORTE

Leiam este apelo feito por um parente nosso, um índio Guarani que trabalha em prol dos índios da triplice fronteira.

A CARTA DE DEUS À POPULAÇÃO DO BRASIL!


Petição para cada ser humano e autoridades máxima de cada PAÍS do PLANETA TERRA!

Principalmente a todas as igrejas que se dizem ser representante de CRISTO e tampam os seus olhos, negam a nossa existência. Não conheço uma igreja hoje no Brasil e no mundo em estejam orando e intercedendo por nós!

Aos pastores dessa terra em nome de "ÑANDE RU" de leiam “JEREMIAS 5” e vejam o que “Deus” em nome de JESUS CRISTO, fará com o profeta deste século, não importa a sua religião pois, Deus não é religioso e abomina os Doutores da Lei!

Esta é a palavra de Deus: O céu e a terra passarão, mas a minha palavra vou cumprir em nem o til se perderá!

Será que o povo de Deus se tornou covarde? Ou simplesmente vão consentir e lavar as mãos, preferindo ser filho de Pôncio Pilatos e não o Filho de Deus.

Portanto, nos povos os indígenas AVA GUARANI, escravo em seu próprio território e escravo do sistema.
Apela a cada um de vocês contra construção de 7 barragens no Paraná que serão construídas nas terras indígenas e contra a remoção dos MBYA GUARANI da ilha da Vontinga, Aldeia Pindoty (17 famílias) e aldeia Sambaqui do Guaraguaçu (4 famílias) supostamente em prol do progresso.

Prezados terráqueos, as vossas assinaturas não tem sentido, nem valor e nem os vossos juramentos na justiça Divina, pois, assim diz o Deus ÑANDERU:

Por cada árvore cortada “Os índios” A população pagará por este crime com o seu sangue e nada servirá mesmo que consiga 70 bilhões de vezes, 7 assinaturas. Assim dize a boca de Deus!

Atualmente tem 17 famílias no total de 62 pessoas, esta grande árvore “Os guardiões da Florestas” O Brasil esta matando pouco a pouco de uma forma sutil e macabro através da Funai, tirando-lhes as suas casacas de uma forma sutil, hoje encontram-se ilhados sem poder sair da ilha, estão sendo mortos por asfixia alimentar (negando-lhe o que é mais sagrado, a comida, falta remédio, saúde, educação e está a ponto para serem expulso da sua área, pois, o Brasil considera a terra da população indígena devoluta e pertence a união, e que os povos originários são uns atrasos para o progresso, onde o artigo 231 no seu parágrafo 4 diz: “As terras que trata este artigo são inalienáveis e indisponíveis, e os direitos sobre elas imprescritíveis”. QUE GRANDE MENTIRA. Como a reunião de COPENHAGUE e as vossas assinaturas, informo-lhe com muito pesar meus caros senhores desta terra de vale de lágrima, não pretendo tampar o sol com a peneira. Deus atenderá as vossas assinaturas, nem as vossas súplicas e todas as promessas que fizerem enquanto manterem obra de genocídios contra um povo inocente que não podem se defender, toda terra sofrerá as conseqüências por esse delito.


A Terra Indígena Pindoty é formada por duas ilhas, a da
Cotinga e a Rasa da Cotinga, totalizando 1.701,20 ha.

Localização: A Ilha da Cotinga está situada a 2 km a leste da cidade de
Paranaguá, em frente à foz do Rio Itiberê.

FONTE:
EMBRAPA

Endereço: Estrada da Ribeira km 111 - CP 319
Rodigheri /
Fone / Fax: (0**) 41 3675-5600
Ivar Wendling / Maria Augusta Doetzer Rosot / Patrícia
E-mail: sac@cnpf.embrapa.brEste endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email
Para reclamações e sugestões Fale com o
Ouvidor: www.embrapa.br/ouvidoria

Nunca houve uma razão tão forte para você participar, portanto, SOLICITAMOS QUE ESTA mensagem seja entregue a cada ser humano e para os chefes de estado do planeta para garantir a segurança do planeta TERRA frente ao aquecimento global catastrófico de 2 graus, ou como queiram 5 graus, depende de cada um de nós.

Não percam tempo comece a correr, não adianta assinar, assuma, arregace as mangas e vamos trabalhar contra a retirada da população indígena MBYA GURANI da ilha cotinga e contra as 7 barragens no Estado do Paraná.

VOCÊ QUER PRESERVAR O PLANETA? OU VAI FICAR EM CIMA DO MURO?


Tupã Oporaiva
TA AÑETE!

VEJA COMO A REDE ATUA VENDO ESTE VÍDEO:
http://www.youtube.com/watch?v=4_tlq_pZUgU
http://www.youtube.com/watch?v=kB3WMxKKBIo

{mosim
Antonio Cabrera (Tupã Ñembo a Gueraviju)
Vice Presidente - Oscip Guarany

Marandu ha maranduka


Português Original


Encontro dos Povos Guarani Ministros do Brasil e Paraguai prometem apoio às reivindicações dos indígenas

“Diversidade Cultural é patrimônio e não problema”. A afirmação foi feita na manhã desta sexta-feira, 5 de fevereiro, na aldeia Tekoha Añetete, município de Diamante D’Oeste, Paraná, pelo ministro da Cultura, Juca Ferreira, durante o Encontro dos Povos Guarani da América do Sul (Aty Guasu Ñande Reko Resakã Yvy Rupa).

O ministro da Cultura falou sobre a formação do povo brasileiro que, segundo ele, recebeu várias influências e assimilou a características de vários povos como o português, o africano, o indígena, o coreano, e o libanês, dentre outros. “As diferenças existem e o povo brasileiro é resultado das assimilações das características de todos esses povos. E o papel do Ministério da Cultura é o de promover esse protagonismo”, ressaltou ele.

“O protagonismo está no fato de que cada um assimila o que quer, seja o celular, a câmera fotográfica. A troca de culturas acontece quando há essa permissão, quando é a vontade deles, o que lhes é oferecido e aceito segundo suas necessidades”, explicou Juca Ferreira.

O ministro da Cultura do Brasil dançou com os grupos indígenas que se apresentaram e se emocionou ao receber, juntamente com o ministro do Paraguai, Tício Escobar, das lideranças indígenas do Brasil, Bolívia, Paraguai e Argentina, o documento final elaborado pelos próprios guarani e resultado dos dois dias de debates realizado entre os 800 indígenas presentes no evento. Um dos pontos do documento exige a garantia, dos quatro governos, de punição contra a discriminação, preconceito e violência praticadas contra o povo Guarani.

O Encontro dos Povos Guarani da América do Sul foi organizado e protagonizado pelas lideranças indígenas dos quatro países. “Essa é uma das características mais importantes desse evento. Nós demos o apoio para a realização, mas foram eles que fizeram tudo, desde a definição dos temas a ser discutido, a condução das mesas de debate, o cerimonial. Enfim, o sucesso do Encontro é deles e para eles”, lembrou o secretário da Identidade e Diversidade Cultural do MinC, Américo Córdula.

Na aldeia de Tekoha Añetete, as festividades continuam na parte da tarde com uma apresentação do Coral Infantil Guarani e outras atividades. No início da noite, os Guarani Ñanderu farão uma cerimônia ritual para encerrar o Encontro. Depois do jantar, os 800 indígenas presentes participam de manifestações culturais e religiosas livres.


Reivindicações

Entre as principais decisões tomadas pelos Guarani no Encontro, que começou no dia 03 e termina hoje, estão a criação da Comissão de Coordenação Permanente do Povo Guarani do Brasil, Argentina, Paraguai e da Bolívia, instituída durante o evento. Essa Comissão participará, diretamente, do processo de efetivação da Secretaria Especial Guarani no âmbito do Mercosul Cultural, que tratará da implementação dos direitos e interesses do povo guarani.
Além da criação da Secretaria Especial Guarani, com 20 representantes dos indígenas, sendo 6 do Brasil, 6 do Paraguai, 4 da Argentina e 4 da Bolívia, os guarani reivindicam ainda, no documento final, a criação de um foro permanente de discussão em defesa dos direitos dos Guarani, no âmbito do Mercosul Cultural; e a realização de atividades que promovam o intercâmbio cultural entre as diversas comunidades Guarani da América do Sul.
Os Guarani querem também a garantia, e o respeito, a partir de mudanças das leis de fronteira, do livre trânsito cultural, de acordo com as tradições dos povos indígenas, nas fronteiras entre Brasil, Argentina Paraguai e Bolívia; e a garantia de infraestrutura, por meio de apoio dos governos e iniciativas privadas, para a realização de seminários e encontros dos guarani dos quatro países da América do Sul, especialmente para a participação das delegações dos Guarani na Reunião sobre Mudanças Climáticas que será realizada na Bolívia em abril de 2010.

AQUI ESTÃO OS SUPOSTOS AMIGO DOS "INDIOS! SÃO OS PASSAROS NEGROS QUE EM BANDOS VOAM DE UM LUGAR PARA O OUTROS PARA PARTICIPAR DAS GRANDES ÓRGIAS, COMENDO A CARNE E CHUPANDO O SANGUE DOS INDIGENAS MORIBUNDOS!

Além dos ministros da Cultura do Brasil e do Paraguai, que foram recebidos pelos indígenas com a dança de boas vindas Joroky, estavam presentes à mesa da cerimônia de entrega do documento, Américo Córdula, secretário da Identidade e da Diversidade Cultural do Minc, Nelton Friedrich, diretor de Coordenação da Itaipu Binacional, Angel Vea, representante do governo Paraguaio para Assuntos Indígenas, Vera Mussi Augusto, secretária de Cultura do Paraná, Arilza Nazareth de Almeida, diretora do Museu do Índio, representando a FUNAI, José Carlos Abreu, da Coordenação dos Assuntos Indígenas do governo do Paraná, e Lida Acuña, diretora do Instituto Indígena do Paraguai (Indi).

Representando os indígenas, estavam presentes as lideranças Mario Tupã, anfitrião do Encontro e cacique da Aldeia Tekoha Añetete, Pedro Mancoelho, do Paraguai, Silvino Moreira Kavai Mirim, da Argentina, e Saturnino Cueler Kavarai, da Bolívia.
DEIXO A TEU CRITÉRIO PARA JULGAR!

DEIXO PARA TI UM PONTO IMAGINÁRIO DE 30 ANOS - 1980 À 2010, QUAL A SITUAÇÃO REAL DOS POVOS INDIGENAS NO BRASIL, PARAGUAY E ARGENTINA ESTÁ UM CAOS TOTAL?.


Fonte:
www.exepicaoviilaboas.com.br

NOTA DA EDITORA:
Já registrei meu repúdio a estes tipos de pessoas, que dizendo-se cristãs, delegam em causa própria, conspirando por números e poder, preocupados com status, bons carros, casas de luxo e roupas de grife, julgando-se acima do bem e do mal, legitimos herdeiros do reino dos céus.
Tal qual os infames comunistas, que mataram milhares alegando seguir os ensinamentos de Marx, esses enegumenos, sofistas e enganadores, falam de amor, estando eles de barriga cheia, aquecidos e com uma gorda conta bancária.
Convivi durante quase 20 anos com gente desta estirpe e digo sem medo de errar ou de cometer um ato infame, de que, entre os não-cristãos encontrei mais abnegação e fé.
Entenda-se por cristãos todas as religiões que dizem seguir os ensinamentos de Jesus Cristo.
Mais informações:

www.tvcultura/auwe

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails