"Acreditando na magia que existe na educação! Buscando ser a mudança que quero ver no mundo"!
CONTATOS: sunamitamagalialbuquerque@hotmail.com /sunamitanativaoliveira@gmail.com

sábado, 20 de agosto de 2011

512 ANOS DEPOIS... ALUNOS GRAVATAENSES ESCUTAM A VERSÃO DOS INDÍGENAS E NÃO A DO COLONIZADOR SOBRE AS CULTURAS INDÍGENAS BRASILEIRAS!

ALU NO S DE ESCOLAS PRIVADAS DE GRAVATÁ PARTICIPARAM DE ENCONTRO INTER-ÉTNICO, INTERCULTURAL E LITERÁRIO COM O PROFº DR. DANIEL MUNDURUKU E PROFESSORES DE ARTE INDÍGENA XUKURU DO ORORUBÁ


“Vocês vieram aqui para ver um índio, mas eu tenho uma notícia para dar a vocês: eu não sou índio. Aliás, eu tenho uma outra notícia mais grave – no Brasil, não existem índios”. Foi com essas palavras, após sua saudação na língua munduruku, que o Profº. Daniel Munduruku iniciou sua fala para uma plateia de aproximadamente 500 alunos das escolas Salesianas, Batista Betânia, Pequeno Príncipe, Talentos, Centelha Divina, Recrearte, Meus Primeiros Passos, Peralta e Escola da Mônica.
A partir desta fala, o escritor de mais de 40 livros de literatura infanto-juvenil começou a instigar os alunos acerca dos termos usados e da referência equivocada feita aos povos indígenas desde a colonização.
Ao explicar que, o nome índio é uma expressão genérica que nega a identidade e a diversidade sociocultural de um povo, Daniel esclareceu que é um indígena. Isso quer dizer, pertencer a um povo nativo, no caso dele, ao povo Munduruku. Uma outra expressão comentada pelo escritor foi a palavra tribo que significa um grupo, dentro de um povo, o que não se aplica aos povos indígenas.
Após essa explicação, o professor Daniel compartilhou um pouco sobre suas histórias e seu aprendizado, tanto na aldeia Munduruku, no Pará, onde passou parte de sua infância, quanto na cidade, onde estudou, entrou para a faculdade e chegou ao doutorado pela USP.
A palestra se tornou um “bate-papo” super agradável, onde os alunos puderam interagir com perguntas que foram respondidas pelo escritor.












A diretora da Escola Pequeno Príncipe - Ana Alice, ao lado do Dr. Daniel Munduruku

Na segunda fileira, de camisa vermelha, a diretora do Colégio Batista Betânia, Maria da Conceição - Ceça

Irmã Teixeira, das Salesianas - um grande coração!!!

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails