"Acreditando na magia que existe na educação! Buscando ser a mudança que quero ver no mundo"!
CONTATOS: sunamitamagalialbuquerque@hotmail.com /sunamitanativaoliveira@gmail.com

terça-feira, 29 de maio de 2012

ESCOLA IRMÃ JUDITH VISITA AS ALDEIAS XUKURU EM PESQUEIRA

Nossos alunos das 3ªs. séries A e B e da 4ª. série B, acompanhados dos professores Aldenise, Célia, Cibelle e Manoel e também os alunos da EJA, juntamente com as professoras Cristiane, Dora, Maria e Silvana, além da nossa equipe gestora, Ceça e Wanessa, realizaram ontem, dia 27, uma aula-passeio às aldeias indígenas Xukuru, localizadas no município de Pesqueira. O agendamento da visita foi feito pela profª. Penha (de Pesqueira), a quem agradecemos pela disponibilidade. No total, 90 alunos participaram da visita, distribuídos em dois ônibus.
Do Blog da Escola Irmã Judith (http://escolairmajudith.blogspot.com.br/2012/05/visita-as-aldeias-xukuru-em-pesqueira.html)
Mata do Ororubá, Território Indígena Xukuru, Pesqueira-PE
Fomos à casa do cacique Marcos Xukuru, mas o mesmo havia saído havia poucos minutos, pois tinha um compromisso naquela manhã. "Ele esperou por vocês ansiosamente, mas infelizmente teve que sair para um compromisso", disse Joice, sua irmã, que nos recebeu. Mas, a visita ao local valeu a pena, pois lá funciona a central de organização da educação escolar do povo Xukuru e assim, foi possível conhecer um pouco da educação indígena desenvolvida nas aldeias.
De lá, seguimos para o encontro com a mãe do cacique, a srª. Zenilda. Pessoa mais simpática e acolhedora impossível. Todos nos sentimos em casa com sua recepção. Fomos com ela da aldeia Pedra d'Água até o local onde os mortos são enterrados ou "plantados" como dizem os Xukuru. Lá estão, entre outros, o cacique Chicão e um de seus filhos.

D. Zenilda 'pedindo licença' para entrar num local sagrado para o povo Xukuru. Nossos alunos, em silêncio, observando.

A fala da mãe do cacique prendeu a atenção dos nossos alunos. Explicou com palavras simples toda a luta do povo Xukuru, sua história, sua cultura, seu trabalho... Contou suas conquistas e se emocionou ao falar do seu marido (cacique Chicão), que foi assassinado. Realmente, uma lição de vida.

Mulher incansável e destemida. Ainda na ativa, visita todos os dias as escolas das aldeias, distribuindo alimentos produzidos no território Xukuru. "Não temos mais mortalidade infantil em nossas aldeias", disse.
Para se referir à sua luta e, lembrando do cacique Chicão, citou por diversas vezes uma frase dele, que diz:
"Em cima do medo, a coragem".
 Um toré com a mãe do povo Xukuru, D. Zenilda



De volta para o ônibus, levando as lições aprendidas
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails