"Acreditando na magia que existe na educação! Buscando ser a mudança que quero ver no mundo"!
CONTATOS: sunamitamagalialbuquerque@hotmail.com /sunamitanativaoliveira@gmail.com

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

DIÁRIO DE "BORDO" DO CURSO DE MESTRADO NA UNIVERSIDAD AMERICANA EM ASUNCIÓN - Turma 12

Turma 12 - Mestrado em Ciências da Educação (Universidad Americana - PY)

COMPARTILHANDO EXPERIÊNCIAS

Queridas amigas e queridos amigos, cheguei! Aliás: chegamos! Eu, meu esposo, o Profº Ricardo Campelo e a  nossa amiga Profª Maria Madalena, retornamos de Asunción ontem, depois de 18 dias, onde iniciamos nosso curso de Mestrado em Ciências da Educação. Desde que chegamos, tenho recebido emails perguntando como foi nossa experiência em Asunción, incluindo a questão de custos. Bom, aqui segue um resumo do principal. Espero poder contribuir para elucidar algumas dúvidas e erradicar preconceitos. O que não responder por aqui, podem enviar email. Responderei individualmente cada dúvida.
Antes da viagem, escutamos de tudo um pouco (negativamente), sobre a realização deste curso no exterior, especialmente por ser no Paraguai. É impressionante o tamanho do preconceito das pessoas com aquele país, sempre relacionando a coisas sem qualidade, ou de qualidade duvidosa, inferior. Ledo engano, felizmente.
Chegamos à Universidad Americana, no dia 09 deste mês, onde fomos recepcionados pela equipe do IPCP, que preparou uma calorosa recepção, tipicamente brasileira, com direito a música de Jota Quest. As palestrantes foram: Profª Dra. Fabiana Kauark e Profª Dra. Iana Muniz, cujos Curriculun Lattes se encontram a disposição na rede.
Á tarde, depois do almoço, tivemos nossa primeira aula de Didática Aplicada ao Ensino Superior, com o Profº Dr. Juan Ireneo (Curriculun lattes na rede). Esta disciplina tem 35 h, por isso, ficamos na universidade até as 19h e 30min. Nos dias 10 e 11, as aulas aconteceram das 7h e 30 min até as 19h e 30 min. No dia 12, até as 13h.
Em seguida, tivemos aulas com a Profª Dra. María Elvira Martinez de Campos, cujo currículo já divulguei neste blog, com o Profº Dr. Carlos Ibañez e Profª Dra. Emilce Sena (currículos disponíveis na rede).A carga horária é de 35 horas, por isso, algumas disciplinas são ministradas das 7h e 30 min até as 21h e 30 min, com intervalos para almoço e jantar.
Ao contrário do que dizem alguns, os professores dão aula, cobram participação, frequencia e qualidade nas apresentações dos seminários. É muito importante realizar as leituras prévias, dos materiais que são enviados antes das aulas.
Quanto aos custos, para alunos do 1º semestre, o IPCP (www.ipcp.com.br) custeia almoço de segunda a sexta e transporte até a universidade todos os dias. Fica a seu encargo o jantar e  os fins de semana.
Ficamos hospedados no Hotel Paraná, no centro de Asunción, ao lado da Praça Uruguaia. Há vários hoteis neste quarteirão. O preço de um quarto triplo, por exemplo, custa em média  R$40,00 para cada pessoa, a diária, com café da manhã. Uma refeição simples, de almoço, custa entre R$ 8,00 a R$10,00. se quiser algo mais elaborado, custa em média R$15,00.
Os supermercados, em sua maioria, aceitam nossa moeda - real - o que facilita a compra de pão, queijo e outros produtos para lanche, se preferir.
Levar o material impresso, pode sair mais em conta. A xerox custa em média R$ 0,10, e a impressão, R$ 0,15. Com R$ 2.500, é possível ficar bem, sem passar necessidade. O táxi custa em torno de R$10,00, um percurso de aproximadamente 15 min (do hotel até a Universidade, por exemplo).
Sobre o curso: para alunos que vão com intenção de adquirir um diploma de mestre ou doutores, sem fazer nada: ESQUEÇA! Nem Asunción nem lugar nenhum do mundo tem espaço para isso. Podem até concluir o curso, empurando com a barriga, como fazem muitos aqui no Brasil também, mas não serão bem-sucedidos diante da banca, nem terão revalidação.
Os alunos que ainda não tiveram seus diplomas reconhecidos, provavelmente não cumpriram com todas as etapas exigidas para tal, como: Elaboração de uma dissertação de qualidade, produto de pesquisa e muita leitura; ter um curriculun lattes na rede; ter artigos publicados em revistas científicas, incluindo a revista indexada do IPCP. Ter sido aprovado nas disciplinas cursadas, com assiduidade comprovada.
Cumprindo estes requisitos, NÃO HÁ como uma universidade brasileira não revalidar seu diploma, tendo você cursado o mestrado ou doutorado no Paraguai ou em Oxford! O compromisso do aluno é que faz a diferença, pode estar certo disto!
Os orientadores são escolhidos e pagos  pelo aluno, com a diferença de que você não tem que viver em função dele, embora todos sejam bastante exigentes, e que é importante ter um certo conhecimento do castelhano (não portunhol!!), embora não seja obrigatório. O aluno também pode escolher um orientador brasileiro.
No demais, muita vontade, determinação, compromisso, farão toda diferença na qualidade de seu curso. as universidades brasileiras não atendem a demanda. Isto é fato. E não podemos ficar escravos deste sistema. São mais de 9 mil alunos brasileiros em todo o mundo, realizando cursos de graduação, mestrado e  doutorado. O Brasil não pode ignorar este número, já que eles (os números) são tão irrefutáveis na política brasileira (votos, orçamento).
Aos que optarem a se unir a nós, estejam certos de que não irão se arrepender, desde que tenham claros seus objetivos e metas!


No mais... do que sentirão falta? - Os nordestinos, sentirão falta do cuscuz, feijão, farinha (só encontramos estes produtos em restaurantes brasileiros, que são mais caros, por sinal).Mas, a comida paraguaia não é ruim. Muito pelo contrário. Eles preparam um Risoto ao caruso, espetacular!
Na música: eles adoram Michel Teló (aff! Fazer o que?!). Tocam muitas músicas brasileiras nas rádios.
Na TV: Tem a Globo Internacional (infelizmente) para saber as noticias do Brasil.
Todos, sem exceção, são muito agradáveis. Fazem tudo para agradar. Sempre muito gentis e pacientes com nosso portunhol, inclusive os professores. Em uma semana, você deixa o ouvido treinado.
Ah, já ia esquecendo: levar um notebook ou netbook  é imprescindível. Realizamos muitas pesquisas em salas, que tem ambiente Wi-fi.

Bienvenidos!!!

Os meninos, da Turma 12: Jair, Lee, Miguel, Herbert, Ricardo, Jaime e Ronaldo

As meninas da Turma 12: Jacinta, Cristina, Ivânia, Sunamita, Mariles, Dinamene, Carol, Régia, Madalena, Jô, Marlei


É importante ressaltar que, nossa opção em realizar o curso de Mestrado/Doutorado no exterior se dá tão somente por não ter como estudar sem trabalhar, como exigem os cursos realizados pelas universidades federais, bem como pela pequena quantidade de vagas, que são priorizadas para alunos da própria insituição. Sobre as vagas nas federais, leia esta nota extraída do site da UFPE:

5. Do número de vagas
5.1 É fixado em até 30 (trinta) o número de vagas totais disponíveis para o Curso de Mestrado, distribuídas igualmente em 10 (dez) vagas para cada Área de Concentração do Programa; e em até 12 (doze) o número total de vagas disponíveis para o Curso de Doutorado, distribuídas igualmente em quatro vagas para cada Área de Concentração do Programa.
5.2 Do total das 30 (trinta) vagas acima referidas, serão destinadas um total de 3 (três) vagas aos candidatos aprovados que se constituírem servidores ativos permanentes (docentes ou técnicos), pertencentes ao quadro da UFPE, de acordo com a Resolução 01/2011 do Conselho Coordenador de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFPE – CCEPE/UFPE. As 3 (três) vagas destinadas aos servidores da UFPE podem ser de Mestrado ou Doutorado, sendo 1 (uma) em cada Área de Concentração do Programa.


Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails